domingo, 22 de agosto de 2010

Percy Jackson e o Ladrão de Raios

Se estiver procurando por "houdini mitologia" no Google, por favor, leia este post.

ATENÇÃO! CUIDADO: MUITOS SPOILERS!!!


Estava eu nas Lojas Americanas esses dias procurando não me lembro o quê, mas não encontrei. Então, como de praxe resolvi passear pela sessão de livros e eis que encontro: Percy Jackson e o Ladrão de Raios. Já tinha ouvido falar. Não por causa do filme, esse eu nem assisti quando soube que fazia referência à Mitologia Grega no presente por ter certo receio das 'pérolas' que poderia ver. Porém, vi alguns colegas de fórum falando muito bem dos livros um tempo atrás, o que me despertou a curiosidade para a série. O preço na Americanas estava realmente bom, então resolvi aproveitar e matar a curiosidade, já que não tinha achado o que queria mesmo.

Li o livro em 1 dia. Meu recorde até então era ter lido Crepúsculo em 2 dias. Não li 'correndo', com pressa.... Mas realmente não queria ficar enrolada com a leitura por dias e dias a fio. Então tirei 1 dia para ler de uma vez só, embora não tivesse esperança de terminar no mesmo dia, afinal são 385 páginas.

Como eu disse, tinha medo do que o autor poderia ter feito com meus mitos favoritos e não é um medo injustificado. Conheço pouco, muito pouco de quadrinhos e de animes / mangás. Nunca tive muita paciência para assistir ou ler as histórias completas, porém sempre torci o nariz tanto para A Mulher Maravilha quanto, principalmente, para Cavaleiros do Zodiáco. Tenho verdadeiro pavor desse tipo de distorções [e por isso entendo a revolta da galera que gosta de vampiros com a moda atual]. Como bem disse o Felipe Neto, DÓI. Ver essas distorções de mitos clássicos é realmente doloroso.

Não me levem à mal. Eu gosto muito de ficção histórica, desde que respeite o contexto mítico. E para quem, como eu, ama Mitologia Grega super recomendo o livro A Última Guerreira, que é uma história maravilhosa sobre as amazonas.

Gostei do livro, porém com ressalvas.
A primeira coisa que me incomodou - e muito - foi o americanismo exarcebado. Tudo bem o autor ser patriota! Mas, às vezes, quando é muito exarcebado acaba ofendendo os outros países e culturas - e estou falando dos ocidentais mesmo. É inegável que, de fato, nas últimas décadas, os EUA atraiu para si os olhos do mundo e uma espécie de 'liderança' cultural, só que isso não é necessariamente positivo.
Consumismo, imperialismo, futilidades e alienação nem se comparam ao legado deixado pelos gregos antigos: democracia, filosofia, arte, arquitetura, jogos olímpicos, linguística, ciência... enfim... praticamente o berço, a base de tudo que temos de mais importante atualmente [mas que, infelizmente, as novas gerações cada vez menos gostam e reconhecem a importância].

E aqui já entra um baita SPOILER: o garoto apontado no final como vilão. Concordo que ele errou e etc. ao trair os amigos, fazer às coisas às escondidas, roubar... sem contar que fazer alianças com Cronos é tipo assim, de uma estupidez galopante... Mas, o que ele disse é verdade: A sua preciosa "civilização ocidental" é uma doença, Percy. Ela está matando o mundo.

Ele tem toda a razão quanto a isso! Achei... Como posso dizer? Talvez, inapropriado o autor colocar tal discurso na boca do vilão, pois seriam os heróis que deveriam estar observando isso e, com seus poderes de semideuses [acho que foi escrito assim já com base na nova ortografia... argh...!] deveriam estar fazendo algo para mudar essa situação e não defendendo um sistema corrompido, desgastado, egoísta que, realmente, literalmente, está matando o mundo!

Mas enfim... Não li os outros livros ainda [já encomendei o 2º e o 3º], então por enquanto não dá pra falar muito sobre isso, visto que não sei o que vem depois.


A segunda coisa que achei incomoda foi a caracterização de certos deuses e semideuses.

Tá... eu sei que vai da imaginação do autor. Só que eu imagino os deuses totalmente diferentes. Vou comerçar por Ares e seus filhos [a propósito, o nome correto é Áries].
Uma das primeiras coisas que aprendi sobre Mitologia Grega: todos os deuses e semideuses, com excessão de Hefesto que foi desfigurado, são lindos. Lindos não é nem de longe a descrição feita por Rick Riordan. Acho que realmente imagens podem dizer mais que mil palavras:

"Ares" de Percy Jackson            Áries Clássico

E não é só isso. Os filhos de Áries tem descrições ainda piores. Um bando de brutamontes, grandalhões e burros. Nunca imaginaria um semideus, um herói grego assim. Não mesmo.

Áries realmente gosta da guerra sanguinolenta e sua vantagem é a força física, mas eu duvido muito que os gregos o vissem como um acéfalo, embora fosse reconhecidamente covarde. Vamos dizer apenas que na cultura grega inteligência - ainda mais entre os deuses - era requisito básico. Ele poderia não ser um grande estrategista como Atena, mas certamente não era um tapado.
Pra explicar melhor, achei que no livro ele e seus filhos ficaram um esteriótipo de "playboy porradeiro", sendo que acho que seria subestimá-lo colocá-lo dessa forma, ainda que ele não prestasse.
Bom, vou colocar aqui o que é dito sobre Áries n'A Galeria dos Deuses, dos extras do DVD de Tróia:

Cruel e sanguinário, o deus da Guerra, Áries, adorava destruição e sua lenda personifica o pior traço da humanidade. Dizem que ele e seus consortes, a Dor, a Discórdia, o Pânico e o Terror andam pela Terra em busca de devastação e um coro de gemidos ecoa no céu. Na Guerra de Tróia, ele usou seus poderes para ajudar Hector. Mas Áries não era herói. Era um covarde. Disseram que fugiu do campo de batalha quando ficou ferido e suas lamentações ecoavam até no Monte Olimpo. Hoje, séculos depois da queda de Tróia, Áries ainda assombra o mundo todo. Sua ânsia pelo caos e pela dor ecoa através dos tempos.

Falemos agora de Afrodite e de seu filho Eros [também deus do Amor].

Acho que não combinou nem um pouco as filhas da deusa do Amor e da Beleza serem modelos acéfalas, que só se preocupam com moda e maquiagem e são praticamente sem poderes. Se elas são tão inúteis, o que elas teriam a aprender no tal acampamento?! Repito: inteligência é requisito básico entre os gregos antigos.
Não é porque Afrodite era a deusa do Amor e da Beleza que ela era completamente fútil e fraca. Nunca gostei dela, porém reconheço que era uma deusa muito poderosa e vingativa. De burra ela nunca teve nada. Quem conhece a história de Eros e Pisiquê, bem sabe disso. Tanto ela era poderosa que nenhum deus ousou atender às súplicas de Psiquê com medo de contrariar Afrodite. Eis o que dito sobre Afrodite n'A Galeria dos Deuses, dos extras do DVD de Tróia:

Afrodite, deusa do amor e da beleza. A irresistível Afrodite seduziu mortais e deuses com sua beleza hipinótica. Alguns dizem que nasceu de Zeus. Outros, que veio do mar já com suas formas incrivelmente atraentes. Seu encanto era tamanho que era invejada por todas as deusas do Monte Olimpo. Dizem que Páris elegeu-a a mais bela de todas as deusas e deu a ela a maçã dourada. Como recompensa, Afrodite lhe deu Helena, a mulher mais bela na Terra. Ela despertou a ira de Menelau, rei de Esparta, e assim a Guerra de Tróia começou. Afrodite apoiou os troianos e, depois da derrota, usou seus poderes para proteger o filho de Enéas, guerreiro troiano. Dizem que, com sua beleza e alegria sem par ela podia seduzir os deuses e mortais que desejasse. Num triângulo amoroso, casou-se com Hefesto, o deus mais feio do Monte Olimpo, e manteve um caso com Áries, o mais brutal de todos. Afrodite: sensual, misteriosa, esta verdadeira femme fatale, tornou-se um arquétipo no decorrer dos anos.

E aqui eu me pergunto: porque raios Eros e Psiquê não foram citados uma única vez no livro todo???
SPOILER: Se os Três Grandes tinham feito um pacto de não terem mais filhos e tanto Zeus quanto Poseidon quebraram o pacto, é certeza que tem o dedo de Eros nessa história. É de conhecimento geral que Eros e Zeus viviam se estranhando, porque Eros adorava aprontar, flechando Zeus para se apaixonar por mortais colocando-o nas maiores saias justas.

E outro ponto importante: quando Percy precisa ir para o submundo e regressar vivo ele pergunta sobre as chances de sucesso e sobre ser possível trazer alguém de volta à vida. Em dois momentos há diálogos sobre isso:

- Grover, os heróis realmente partiram em missões para o Mundo Inferior?
- Algumas vezes - disse ele. - Orfeu. Hércules. Houdini.
- E chegaram a trazer alguém de volta da morte?
- Não. Nunca. Orfeu chegou perto.... Percy, você não está pensando mesmo em...

[páginas 123 e 124]

- Sei de sua jornada aos domínios de Hades - disse. - Poucos mortais já fizeram isso e sobreviveram: Orfeu, que possuía grande talento musical; Hércules, que tinha grande força; Houdini, que podia escapar até mesmo das profundezas do Tártaro. Você tem esses talentos?
- Ahn... não, senhora.

[página 280]

Eu realmente gostaria de saber porque a viagem de Psiquê não foi citada em nenhuma das vezes!!!


E, por fim, mas não menos importante a minha terceira observação: a semelhança com Harry Potter é gritante.
Tem coisas que obviamente seriam semelhantes, porque J. K. Rowling usou muito da Mitologia Grega em HP. Um exemplo menos usual seria 'a névoa' que encobre o olhar dos mortais, de forma que eles não são capazes de enxergar a verdade. Faz com que eles adaptem o que viram à sua realidade, para que faça sentido e não enlouqueçam.

Mas há outras coisas. A mais descarada das semelhanças é que o acampamento é uma 'escola' para semideuses [assim como Hogwarts é uma escola para bruxos] onde os alunos são dividos em casas. Em Hogwarts é de acordo com a personalidade. No Acampamento Meio-Sangue é de acordo com a filiação.

Annabeth é praticamente uma cópia de Hermione: a filha da deusa da sabedoria, Atena.
Hermione - como os potterianos devem lembrar bem - por muito pouco não foi selecionada para a Ravenclaw [Corvinal], Casa dos alunos mais inteligentes. A personalidade das 2 é muito, muito parecida...
E falando em casas: a casa de Áries praticamente é a Casa da Sonserina. Clarisse parece uma mistura de Draco Malfoy com Emília Bulstrode.

Aliás, igualmente a HP eles formam uma equipe em trio: Percy, Grover e Annabeth.
A diferença é que Percy e Grover não são tão tapados quanto Harry e Ron. Harry é de uma lerdeza irritante ao extremo... e Ron... bom, nem vou comentar, porque não enxergo uma única qualidade naquele garoto. Já Percy é mais esperto e consegue pensar rápido. E Grover foi bastante útil nos momentos de real necessidade. É poderoso e tem um 'quê' de sábio.

A história também se desenvolve usando a mesma estrutura. No caso de HP eles sempre tinham que transgredir as normas para 'cumprir sua missão' até o fim do livro. No caso de Percy foi o oposto: os mais velhos lhe deram uma missão para cumprir. Ainda assim, o resto é igual: sonhos, perigos, pistas falsas, profecias... e no fim das contas, tudo leva a uma situação onde algo inesperado acontece e/ou é revelado [no caso o verdadeiro vilão], Percy quase morre - Harry quase morre numa situação dessas no fim de cada livro -, a verdadeira trama é revelada - o que também sempre acontece em HP - e o ano letivo acaba e cada um vai para a sua casa no 'mundo real' e muito provavelmente o próximo livro será sobre os acontecimentos do próximo ano.
Não li ainda os outros livros de Percy Jackson, mas espero sinceramente que não sigam também esta linha narrativa. Senão ficará muito cansativo, por ser uma fórmula já mais que batida.

Outra semelhança é a vida de Percy antes de descobrir quem é. Ambos, por serem mais importantes até mesmo do que os outros iguais a eles, são enviados para viver como 'mortais comuns' e com parentes não muito agradáveis, afim de despistar seu rastro. Harry atura os Dursley, seus tios. Percy atura o Gabe Cheiroso, seu padrasto - apesar de ter a sorte da mãe ainda ser viva.



Mesmo com todas essas ressalvas, eu gostei do 1º livro de Percy Jackson. É uma leitura leve, divertida e fluida. Os diálogos são verossímeis - ou seja, dá pra imaginar fácil os personagens conversando, não soa falso. Tem bastante ação e personagens cativantes.

Além disso, acho saudável que as crianças e jovens sejam incentivados, através de uma literatura moderna de fantasia, a entrar em contato com a mitologia, em especial a Mitologia Grega. Devemos tanto à cultura grega e, no entanto, vinha sentindo que ela estava sendo esquecida nos últimos tempos, apesar de muito ter sido diluído em diversas histórias, desde Senhor dos Anéis até Harry Potter. Mas faltava alguém que expusesse seus conceitos originais e Rick Riordan fez isto com essa série.

Espero que os livros seguintes sejam ainda melhores!

Não fiz pesquisa sobre o assunto, porém navegando pela net encontrei alguns sites e blogs de grupos brasileiros especializados em Percy Jackson. Não sei se chegam a ser fã-clubes, mas organizam eventos e redes sociais. Fiquei muito feliz em ver isso! É bom saber que ainda tem adolescentes que gostam de tramas bem escritas e não apenas romancinhos idiotas e de gosto duvidável [rs].
Em um dos sites vi fotos de um encontro em que todos vestiam as camisetas cor de laranja do acampamento. Muito bacana!
Em outro havia teste para saber de qual deus você seria filho. Como amo esses testes, não resisti e fiz: Atena. O que faz todo sentido, pois nos meus testes de Hogwarts deu Corvinal sempre, rs. Entretanto, se Ártemis não fosse uma deusa casta, provavelmente seria o meu resultado, pois diz-se sobre ela: deusa da caça e protetora dos jovens. O legado de Ártemis é visto em mulheres que desafiam convenções e escolhem um caminho mais liberal na vida.


Ah, só um adendo sobre a adaptação para o cinema. Eu ainda não vi o filme. E acho que tinha visto uma vez só o trailer no cinema, mas nem dei muita bola na época. Fui procurar agora no YouTube, antes de postar o texto aqui. Tenho a ligeira impressão que não foram muito fiéis ao livro. Vou comentar só a aparência dos personagens: Percy parece mais velho - tipo uns 14 ou 15 anos -, Annabeth não é loira e Grover é negro - sem politicamente correto, tá! Ele apenas não é assim no livro.

Enfim... esperarei sair em DVD pra assistir e comentar. Aí vai 1 dos trailers:

10 comentários:

Desdhemona disse...

Não perca seu tempo precioso vendo o filme pois ele não é nada fiél ao livro... Se no livro existem coisas meio desagradáveis no quesito "patriotismo", no filme existem em dobro. Além de muita coisa - muita coisa mesmo - ter sido cortada.

Mas enfim, eu tenho as mesmas impressões sobre o livro que as suas, principalmente no que diz respeito ao modo como muitos deuses são descritos - Muita falta de respeito com Dionísio, por exemplo...

Mas enfim, o livro é sim gostosinho de ler.
Parabéns pelo blog, adoro vir aqui, apesar de ser meu primeiro comentário.

Jhony disse...

Eu concordo em alguns pontos,por exemplo falar que é parecido com harry potter , mas eu não vejo tanta graça assim no hp (se bem que nunca li o livro)...
Ta mas se vc quiser ler algo o mais igual possivel da mitologia, só lendo a lenda original mesmo.
O autor mudou algumas coisas porque são esteriotipos modernos,mais faceis de compreender,se vc ve uma pessoa com cara de mal ,vc já associa a guerra e talz,foi um jeito de aproximar da realidade.Se todos fossem perfeitos(com exeção de hefesto)ficaria muito artificial.
Os deuses gregos não tinha sentimentos humanos? porque não feições humanas tambem?

Cris Soleitão disse...

Olá Desdhemona. Bem vinda ao Pereus!

Eu tenho mesmo visto muitos comentários negativos sobre o filme - ainda bem que não vi no cinema. Mas pretendo assistir mesmo assim por pura curiosidade.
Enquanto lia o livro tive a impressão mesmo que o filme seria muito mutilado porque, apesar de ser uma leitura bem light, tem MUITA coisa acontecendo ao mesmo tempo... e é difícil encaixar isso no tempo do filme sem que ele tenha 3 ou 4 horas.

Eu ia falar sobre Dionísio também. Mas ia ficar muito rabugento da minha parte.
De fato, Dionísio em PJ parece mais com Snape do que com um deus festeiro e fanfarrão. Achei que essa caracterização dele ficou muito chata e desagradável!!! Ainda que ele estivesse chateado por não poder beber, eu o imaginaria sempre como alguém muito simpático e alegre. Sem contar que... eu nunca o imaginei como um baixinho, gordinho e careca... hauahua...



Olá Jhony. Seja bem vindo também!

Bom, sou suspeita pra falar!!! Eu sou uma Potteriana, rata de eventos, cosplayer... etc... Mas se vc lesse os livros, acredito que acharia infinitamente melhor que os filmes. E não se assuste com o tamanho! É o tipo de leitura que passa tão rápido e flui também... que quando vc percebe já passou de 300 páginas num piscar de olhos.

Não é que eu quisesse "o mais igual possível". Acho que é possível usar os mitos, usar a licença poética sem distorcer demais... Porque se distorce demais, descaracteriza. Olha, tenho que dizer que depois de ler Percy Jackson entendo melhor porque quem gosta de Bran Stroke odeia Crepúsculo, hahahah... É horrível ver essas distorções! Se é pra "fazer do seu jeito", então criei criaturas e mitologias novas e dê nomes novos ao seu gosto... Se vai usar algo já existente, milenário e cultural... respeite mais! Seja coerente.

Sobre Áries, há de se pensar no seguinte: um verdadeiro guerreiro é também um sedutor, em todos os sentidos. É alguém com lábia. É assim que se conquista aliados. Um brutamontes burro só serve pra afastar todo mundo. Lembre que na guerra de Tróia cada deus apoiou, ajudou e orientou um lado... E Áries ficou do lado de Hector. Hector não aceitaria sua ajuda se Áries fosse como descrito nos livros de PJ.
Se todos fossem perfeitos não ficaria artificial porque eles são DEUSES!
Além do que, entre todas as mitologias do mundo, a greco-romana é a que os deuses são mais imperfeitos. Eles são perfeitos apenas na aparência física, mas a personalidade é totalmente humana. Essa é a principal característica dos deuses do Olimpo! E nisso deveria ter sido mais fiel.

Mas é como eu disse... vai da imaginação do autor... e tem gosto pra tudo nesse mundo!

Jhony disse...

Realmente faz sentido oque vc falou.Mas acho que o escritor só deu essas caracteristicas,para as pessoas conseguirem imaginar melhor o personagem.Se não, a descrição seria sempre eles eram "lindos e perfeitos" ficaria meio sem graça, esses tipos de descrição.

Anônimo disse...

Tudo bem, cada um tem a sua opinião, mais não acho correto ser muito critico de uma coisa que você nem tem um certo intertece e um básico conhecimento.
Há, a expressão ARES está correta, pois esse é o nome referido ao deus que tem poder sobre a guerra, assim como você demonstrou saber, e ÁRIES é referencia ao signo das doze constelações do zodíaco. Que por acaso é o meu.

Cris NS disse...

Sinto cheiro de fanboy!

Sinto muito se você não gosta que alguém critique sua série favorita, porque isso não vai mudar a realidade de que eu tenho o DIREITO de escrever sobre o que eu QUISER no MEU BLOG. Isso é um blog de resenhas pessoais sem nenhum vínculo com QUALQUER editora ou autor. Então eu leio tudo que me interessa, que eu compro com o MEU dinheiro e escrevo minha opinião a respeito aqui.

Não tem um certo interesse e nem um básico conhecimento??? HAHAHAHHAHAH.... Criança, eu já lia sobre Mitologia Grega antes de você sonhar em começar a engatinhar. Não venha tirar conclusões apressadas sobre quem você não conhece! E se você não gosta de perceber que nem todo mundo faz SÓ elogios à sua série favorita, procure outro blog pra ler, um específico de PJ talvez... porque aqui eu não vou puxar o saco de autor nenhum me derretendo em elogios!

Grande coisa que você é do "signo de Áries"! Não me interessa, não tenho nada a ver com isso... Nem sequer te conheço - afinal, vc nem sequer teve coragem de dizer seu nome.
Saiba que em muitas fontes o deus da guerra é chamado sim de Áries, embora Ares seja mesmo o + correto, como eu percebi ao pesquisar especificamente sobre o personagem. Uma confusão compreensível, pois são nomes parecidos.

E vê se da próxima vez que vier comentar tenha vergonha na cara e não poste como anônimo!

nada complicada disse...

kkkkkkk... tô rindo da resposta ao comentário acima, tem gente mto folgada que comenta sem se identificar e pensa que é dono da razão... paciência, já enfrentei um desses...
Mas que bom que vc voltou, não tinha lido esse Post sobre o PJ, eu particularmente adorei os livros e odiei o filme... mas vale a pena terminar a série... é uma leitura mto rápida e gostosa ;)

bjinhos e não suma mais

Cris NS disse...

Oie...

Saudade de você tbm, moça!

Ah, agora quero postar com mais frequência e não sumir mais não.
Eu já li a série toda de PJ e to prestes a fazer um novo post. Mas tá faltando ler a continuação - Herói Perdido - e to esperando o Submarino me entregar.

ADOREI o visual novo do blog. Ficou lindão!
Parabéns pela facul e boa sorte!!! ;)

Não suma mais também...

Bjos...

Guilherme disse...

Adoro críticos ... O cara quer criticar "Mitologia" o proprio nome ja diz, cada um tem uma Historia diferente cara, ele simplesmente contorceu um pouco, claro, q na minha opinião ficou bom... como basico de vcs criticos nada ta bom o bastante -.-'

Cris NS disse...

Sério que vc acha que sou crítica? Tipo, no sentido de profissão... Ow, assim até me lisonjeia. Mas não... sou só uma nerd que gosta de ler e posta em um blog PESSOAL o que achou do que leu.

Se interessar, veja esse post sobre a série toda: http://pereus.blogspot.com.br/2012/04/serie-percy-jackson-e-os-olimpianos.html

Postar um comentário

Muito obrigada pela sua visita e pela mensagem.
Comentário anônimos de ataque gratuitos serão deletados!
Espero que tenha gostado do blog e que volte sempre!