segunda-feira, 3 de junho de 2013

Que tal sermos apenas HUMANOS?


Esse assunto foge um pouco do que costumo postar, mas como sempre quando algo me incomoda eu preciso desesperadamente FALAR, como inquieta que sou!

Durante algum tempo (anos tenebrosos e recentes que prefiro nem lembrar) eu participei desse "universo" feminino de análise comportamental amadora. Como assim? Sabe aqueles blogs que ficam discutindo relações incansavelmente again, and again, and again, and again...? Aqueles posts com sinais e dicas infalíveis sobre o sexo oposto...? E nem vou falar das revistas, até porque essas pegaram um curtíssimo tempo da minha adolescência, bem antes dessa fase.

O motivo de eu ter entrado nessa onda é simples: quando você está numa enorme confusão, qualquer suposta "solução" ou resposta é lucro... Exceto pelo fato que com o tempo você nota que está servindo pra te confundir MAIS ainda do que pra esclarecer.
É preciso aceitar o fato que: 1º algumas pessoas simplesmente NÃO PRESTAM e 2º algumas coisas não darão certo NUNCA e não tem conserto! Não insista!



Mas o que quero dizer mesmo com esse post é que cada vez acho MAIS errado julgar comportamentos e atitudes como pertencentes a este ou àquele sexo.
"Homens gostam de caçar", "Mulheres gostam de ser conquistadas", etc...

A grande verdade é que cada pessoa é de um jeito diferente, pois seu comportamento não é definido APENAS pelo sexo ao qual pertence, mas por uma série de fatores que criam INFINITAS possibilidades, como: onde nasceu, como é sua família, onde e como foi criado, idade, nível de maturidade, interesses e gostos, influência de amigos, locais que frequenta, geração à qual pertence, cultura, religião, valores e princípios que segue, caráter, etc...

Então, que tal tentarmos ser mais HUMANOS e menos "analistas" e preconceituosos? Sim, porque rotular a pessoa e suas ações e reações somente pelo sexo ao qual pertence é um PRÉ-conceito também. Pré-conceitos muitas vezes estabelecidos pela mídia para vender certos tipos de produtos para homens e certos tipos de produtos para mulheres. E pra vender também histórias meladas, é claro.

Ninguém vive só de razão e ninguém vive só de emoção.

Sem contar quando essas dicas se contradizem. Uma pessoa insegura pira completamente nesse caso. E mesmo você seguindo todas as malditas supostas regras, pode cair feio do cavalo.
Claro que o mundo seria MUITO mais simples se fosse só seguir a cartilha. Mas NÃO É. O ser humano, infelizmente, é complexo além do limite saudável.

E o engraçado é que muitas vezes as mulheres, por mais feministas e "pra frentex" que sejam, acabam sendo sem perceber extremamente sexistas ao falar de relacionamentos.

Tem homem cafajeste? Claro que tem... mas quer saber? Tem muita mulher cafajeste nesse mundo também. Isso é característica de CARÁTER e não de cromossomo X ou Y.

Se todas essas receitas e fórmulas funcionassem a gente não veria por aí tanto casal formado por um cara super legal, gente fina e uma mulher nojenta e insuportável (e vice-versa), que a gente fica observando bestificado e se perguntando como é possível. Já parou pra reparar em quantos casais assim conhecemos? (eu mais que a maioria por fazer casamentos e talz...).
E quanta gente que conhecemos pessoalmente que são fora desses esteriótipos?
Pense nisso!

Um comentário:

Patrícia Fagundes disse...

Cris, eu concordo em gênero e grau com tudo o que você disse. Fator genético não define sozinho a personalidade de uma pessoa. Existem coisas além, e você citou muito bem, os fatores externos.
Adorei.

Postar um comentário

Muito obrigada pela sua visita e pela mensagem.
Comentário anônimos de ataque gratuitos serão deletados!
Espero que tenha gostado do blog e que volte sempre!